ATA DA 1ª SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 17 DE FEVEREIRO DO
ANO DE 2020.

ESTA ATA, ENCONTRA-SE GRAVADA EM CD, CUJOS
PRONUNCIAMENTOS DOS SENHORES VEREADORES FORAM
DIGITADOS NA ÍNTEGRA.

VERIFICADA A PRESENÇA DE TODOS
OS SENHORES
VEREADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE LOBATO, ÁS 20:00
HORAS, DEU-SE INÍCIO A 1ª SESSÃO ORDINÁRIA.


QUILHERME VIEIRA GONÇALVES


Aparecido Fialho de Carvalho João Dias Bronze
Edino Wilson Ferreira Neves José Francisco de Oliveira
Elaine Aparecida Marion Piovisan Maicon Jairo de Carvalho
Givaldo Cordeiro Ribeiro Roseli Guimarães Borges


As 20h00 horas com a Proteção de Deus e a Guarda da Nossa Senhora
Aparecida o Sr. Presidente declarou aberto os traba lhos da presente Sessão
Convidou todos os presentes para se postarem de pé, convidando ao
Secretário a fazer a leitura de um texto bíblico. Passaremos para o Período
Pequeno expediente. Autorizo o secretario Maicon Ja iro de Carvalho fazer
leitura da Ata da sessão anterior o Senhor Presiden te colocou o resumo da
Ata em discussão, como não houve oradores, colocou a mesma em votação,
sendo aprovado por unanimidade. Em seguida, o Senho r Presidente pediu
ao 1º secretario para fazer leitura das CORRESPONDÊ NCIAS
RECEBIDA:
OFICIO Nº 015/2020-GAB. LOBATO 31 DE JANEIRO DE 202 0.
Projeto de Lei nº 001/2020. SENHOR Presidente, senhores vereadores:

cumprimentando-os servimos do presente para solicitar a apreciação do
projeto em tela onde se faz necessária a abertura d o referido credito
adicional especial, para Construção de dois Barracõ es, a saber: Convenio
1569/2018 junto a Secretaria de Desenvolvimento Urb ano – SEDU no
valor de R$ 469.286,77 (quatrocentos e sessenta e n ove mil duzentos e
oitenta e seis reais e sete centavos) objeto: Const rução de Barracão
Reciclável, sendo R$ 445.793,55 provenientes de out ra esfera de governo;
Convenio888627/2019 junto ao Ministério da economia no valor de R$
385.500,00 (trezentos e oitenta e cinco e quinhento s reias) objetivo:
Construção de Barracão Industrial, sendo R$ 382.000 ,00 provenientes de
outra esfera de governo; Assim endo em vista de tra ta-se de verba extra
orçamentária e não consignada no orçamento vigente, imperiosa a
autorização legislativa para atendimento dos anseio s da população
lobatensse, desta feita, contando com o apoio dos s enhores vereadores e
devido a flagrante necessidade de aprovação, pedimo s que esse projeto de
Lei seja apreciado e votado em regime de urgência. Atenciosamente Carlos
Roberto Gomes Junior Prefeito Municipal em Exercíci o. PROJETO DE
LEI Nº 001/2020 de 31 de janeiro de 2020. EMENTA: A utoriza o
município de Lobato a proceder abertura de um Credi to Adicional especial
de 2020, inclusão nas diretrizes orçamentárias para 2020 e inclusão no
Plano Plurianual 2018-2021 do município de Lobato. OFICIO 004/2020-
ADM. LOBATO 07 DE FEVEREIRO DE 2020. Senhor preside nte:
Cumprimentado-o cordialmente, temos o prazer de enc aminhar para
apreciação e votação dessa colenda Casa de Leis, o projeto de Lei nº
002/2020, juntamente com a Mensagem do Executivo, e sclarecendo sua
propositura. Certos de podermos contar com atenção e colaboração dos
nobres vereadores, aproveitamos a oportunidade para externamos votos de
consideração e apreço. Atenciosamente Joaquim Apare cido Alves Diretor
de Administração. PROJETO DE LEI Nº 002/2020 de 07 de fevereiro de
2020. Senhor Presidente, senhores vereadores: Cumpr imentado-o
cordialmente, temos o prazer de encaminhar para apr eciação dessa Colendo
Poder Legislativo, o projeto de Lei nº 002/2020, de 07 de fevereiro de
2020, que autoriza o município de Lobato celebrar c onvenio com o
município de Atalaia – Estado do Paraná, para cess ão mutua de servidores
pertencentes ao quadro de pessoal dos convenentes p ara prestação de
serviços nos seus órgãos, mediante requisição do CE SSIONARIO e
disponibilidade de CEDENTE. Registramos que a prete nsão contida no
referido projeto é permitir maior agilidade na exec ução dos serviços
públicos quando houver deficiência de servidores at e que se deflagre

certames públicos para contratação do CEDENTE. Nesse sentir é
necessário haver termo de convenio/cooperação entre órgãos, o que é
perfeitamente autorizado pela legislação em vigor, em especial o artigo 62
da Lei de responsabilidade Fiscal que prescreve: “A rt. 62 – Os municípios
só contribuirão para o custeio de despesas de compe tência de outros entes
da federação, se houver: II – convenio, acordo, aju ste ou congênere,
conforme sua legislação; Alem do que no caso sob an alise atende a
supremacia do interesse publico em preencher de for a provisória lacunas
em cargos não preenchidos em concursos públicos e q ue os serviços
precisam ser disponibilizados em favor da população nas diversas áreas
administrativas. Dessa feita rogamos pela votação e aprovação na forma da
proposta, do presente projeto de lei, de acordo com o prescrito na lei
orgânica Municipal, uma vez que a tendam aos anseio s do Poder Publico
em sai Plenitude. Edifício da prefeitura Municipal de lobato, Estado do
Paraná, aos 07 de fevereiro de 2020. Atenciosamente Tânia Martins Costa
Prefeita Municipal. . PROJETO DE LEI Nº 002/2020 de 07 de fevereiro de
2020. SUMULA: Autoriza o Município de Lobato celebr ar convenio com o
Município de Atalaia para mutua cooperação em ativi dades profissionais e
da outras providencias. PASSAREMOS PARA O PERIODO DA ORDEM
DO DIA. NÃO HÁ MATERIAS A SEREM DISCUTIDAS E VOTADA S.
PASSAREMOS PARA O INTERVALO DE 10 MINUTOS. CONVIDO A
TODOS PARA TOMAR UM CAFEZINHO. PASSAREMOS PARA O
PERIODO DA GRANDE EZXPEDIENTE, CONCEDO A PALAVRA
AOS VEREADORES PARA FALAREM SOBRE ASSUNTOS GERAIS
DO MUNICIPIO. Aparecido Fialho de Carvalho. ELAINE APARECIDA
MARION PIOVESAN: Excelentíssimo senhor Presidente, nobres
vereadores, comunidade presente boa noite, senhor P residente o que me
trás a essa tribuna eu gostaria que vossa excelênci a se possível esclarecesse
a nossa população a qual tem pessoas aqui que ate j á me questionaram, o
que tinha ao meu entendimento eu expliquei e relate i mas o cidadão diz que
houve duas explicações totalmente diferente e eu ac ho que nós devemos
explicações a população ate porque somos representa nte do povo, a
respeito da devolução do recurso ao executivo a qua l foi colocado em
mídia o valor de cinco mil reias, outros comprovant es publicados no valor
de R$ 75.000,00 (setenta e cinco mil reais) e é ond e as pessoas questionam
quem esta falando a verdade quem não esta e eu gost aria que deixasses
explicado o recurso legal dessa casa o recurso que foi votado e que
realmente voltou de posse dessa casa, COM A APALAVR A O SENHOR
PRESIDENTE GUILHERME: vereadora qual e a duvida qua l

comprovante você fala dos setenta e dois mil ?, se o comprovante e de
setenta e dois mil esse e o valor que foi devolvido , COM A PALAVRA A
SENHORA VEREADORA ELAINE MARION: e esse valor era l egal
dessa casa? COM A PALAVRA O SENHOR PRESIDENTE
GUILHERME: Com certeza era legal se foi devolvido setenta e dois mil e
porque era legal COM A PALAVRA A SENHORA VEREADORA
ELAINE MARION:e o sessenta e oito mil que não foi v otado não foi
colocado em votação nessa casa pra legalizar a resp eito que era um valor de
uma dotação da Educação e da Saúde que era um repas se pra essa casa, a
partir do momento que eu entendo não sendo votado e sse dinheiro
automaticamente, obrigatoriamente, legalmente deve ser devolvido ao
Executivo ate porque daí não é dessa casa, então a sobra pelo que eu
entendo e se eu estiver errada gostaria que vossa e xcelência esclarecesse
que o sessenta e dois mil menos setenta e oito hora não de posse dessa casa
seria devolvido o que realmente economizou a sobra, a pergunta senhor
Presidente é para vossa excelência COM A PALAVRA O SENHOR
PRESIDENTE GUILHERME: nobre vereadora o comprovante do que se
trata, o comprovante e o documento de devolução, se você faz um depósito
de mil reias é aquilo que você devolve, e se esta l a setenta e dois mil foi
aquilo a devolução não tem outra explicação, agora cadê o comprovante de
cinco mil reais que foi depositado então, COM A PAL AVRA A
SENHORA VEREADORA ELAINE MARION: o comprovante não é de
cinco o comprovante de sessenta e oito obrigatoriam ente essa casa teria que
devolver porque não era de posse dessa casa não foi colocado em votação,
COM A PALAVRA O SENHOR PRESIDENTE GUILHERME: se não era
de posse porque estava na conta da camará?, COM A P ALAVRA A
SENHORA VEREADORA ELAINE MARION: se entrou a Prefei tura
passou pra camará como em todas as reposições pra s er votado pra poder
esse dinheiro ser gasto, vossa excelência poderia g astar esse sessenta e oito
mil sem estar legalizado, se precisasse essa casa g astar você poderia gastar
o sessenta e oito mil? COM A PALAVRA O SENHOR PRESI DENTE
GUILHERME: nobre vereadora a devolução foi feita é setenta e dois mil
que esta no comprovante se você apresentar outro co mprovante de qual foi
a devolução você apresenta pra essa casa e ponto fi nal, mais alguma coisa?
COM A PALAVRA A SENHORA VEREADORA ELAINE MARION:
Sim eu ainda continuo na duvida porque eu acho que ainda não esclareceu
a população porque a duvida não e o valor do compro vante e o valor real da
legalidade deste valor, volto a pergunta o sessenta e oito mil se não
precisasse poderia se gasto nessa casa sem ser lega lizado? COM A

PALAVRA O SENHOR PRESIDENTE GUILHERME: senhora vereadora
se de alguma maneira a gente precisasse a gente pod eria passar por essa
casa e aprovar, mas como não precisou a gente devol veu e o setenta e dois
mil igual, COM A PALAVRA A SENHORA VEREADORA ELAINE
MARION: sim não foi uma economia que sobrou e sim u m valor que
precisaria ser devolvido muito obrigado. Maicon Jai ro de Carvalho Gomes,
Jose Francisco de Oliveira. GIVALDO CORDEIRO RIBEIR O: Seu
Presidente, senhores vereadores, nobres vereadoras comunidade aqui
presente boa noite, senhor Presidente eu gostaria d e fazer duas indicações
verbais, observando hoje na saída pra Maringá tem o abrigo para
trabalhadores ao Aldo do barracão do pessoal do cir co, os alunos que
estudam em Maringá estavam todos daquele lado e o ô nibus
automaticamente subindo em horário de chuva sobe na sua mão porque não
tem como subir na contra Mao pra recolher aqueles a lunos que se
encontravam ali, então eu gostaria de fazer uma ind icação pra que se
construa outro abrigo do lado de ca, tem muitos alu nos ali no Licce dois no
outro conjunto tem muito aluno, então pra que abrig ue esses alunos ali e ate
que mude aquele la também porque na parte da tarde o pessoal que trabalha
na usina fica do lado de la e o sol fica de frente, então como foi feito
calçada ali regularizou aquela situação, e eu fiz u ma indicação nessa casa
também e não fui atendido que eu acho que ficaria b onito ter feito uns
bancos quadrados em volta daquelas palmeiras servir ia de banco como
também embelezaria mas não fui atendido, então fica aqui também mais
uma indicação,e gostaria de pedir também senhor Pre sidente que se ilumine
perto do CEMEI perto da creche, ali da Capela pra c ima, podem todos ir
passar la essa hora é muito escuro não tem uma lâmp ada naquele trecho de
rua, não tem uma lâmpada, então já que a população paga nada melhor que
se estender uns braços com poste e fazer a iluminaç ão. Ouvindo
atentamente a vereadora Elaine questionar eu sempre falei que era
complicado e por isso hora não entrou tem uma indic ação minha pra ser
lida nessa casa que se diz respeito ao subsidio dos vereadores, ai onde eu
quero chegar nessa questão do dinheiro, no meu mand ato sobrou esse
dinheiro também só que eu nem pedi se passou aquela situação mas e um
direito da camará, se passou com o que tinha e eu n ão ia pedir para fazer a
devolução assim automaticamente na administração d o seu presidente o
ano passado tinha o direito e seu Presidente pediu mas pra ser legalizado
precisa passar pela mesa, como nos não tínhamos ond e gastar e eu
pessoalmente falei que se fosse pra trocar o carro já que foi colocado
algumas dotações que automaticamente ia prejudicar essa casa, ia jogar a

responsabilidade como sempre em cima dessa casa que era Saúde, da
Educação, olha tirou dinheiro la pra gastar atoa, e ntão eu aconselhei a não
pegar e que eu não votaria questionei com seu Presi dente, mas o direito é
da camará esse dinheiro é da camará e se é da camar á ele ficou la nos
cofres públicos, mas nem um Prefeito fala assim com o no meu mandato
não foi falado, eu não pedi mas esta sabendo que fo i devolvido a
administração sabe e ai existe esses questionament o que hora quem
assume essa cadeira passa por esses questionamento, os vereadores passam
por este questionamento a respeito de dinheiro, se arrecada um milhão e
pouquinho e gasta novecentos de folha de pagamento, há Atalaia sobrou,
falei isso aqui o ano retrasado assim que eu deixei a Presidência porque eu
não tinha devolvido dinheiro mas eu sabia que eu nã o tinha usado todo o
recurso e que o dinheiro tinha ficado no cofre da P refeitura e sempre
chamei a atenção e chamei o ano retrasado onde a in dicação minha fala a
respeito o ano retrasado quanto nós tivemos 4% de a umento eu chamei pra
tirar os quatros e mais dezesseis, 20% do nosso sal ário pra nós sentirmos na
carne e depois mais trinta que seria esse ano pra q ue nós aprovássemos para
a próxima legislação um subsidio da metade que se g anha hoje, só assim
pode passar para a população que essa casa vai devo lver dinheiro vai sobrar
dinheiro, e eu queria já que a gente tirasse do nos so e hoje se a maioria
aceita pode tirar do meu pode cortar desde d já pra que a gente vote pra não
ficar esse diz que não me diz que a camará torra di nheiro que a camará faz
isso que faz aquilo, não e os nove o subsidio e bom e agente lutou pra isso
aqui o vereador Aparecido sabe que o vereador no di a a dia acaba gastando
acaba tendo despesas tanto antes da campanha como d epois da campanha, e
ai a partir do momento que se esta ganhando um salá rio mínimo ou seja
dois salários mínimo, o vereador coloca o nome e se a população assim
achar que ele merece o voto, esses dias eu ouvi um comentário eu só fico
observando, há o Prefeito de Colatina faz isso faz aquilo mas na hora de
votar se troca o voto por cinquenta reias, então pa ssa uma imagem dessa
casa aqui que o subsidio e exorbitante e parte dess a casa, quando sai
dizendo a o Presidente não devolveu, a o Presidente não economizou o
Presidente e isso o Presidente e aquilo, pega o sub sidio de Atalaia e pega o
de Lobato, só pega o valor de atalaia e vê o valor de quanto o nosso passa,
pega esse o quanto a mais e tira e vai ver no fim d o ano o quanto vai sobrar
a mais no caixa da Camará pra devolver pro municípi o pra Saúde e pra
Educação ai vai resolver esse problema de disse não me disse seu
Presidente, se devolveu cinco se devolveu setenta p orque nunca se fala que
devolveu eu devolvi os dois anos porque eu não prec isei usar o dinheiro

mas era um direito nosso, se eu quisesse trocar o carro eu trocaria mas o
carro estava em ótimas condições, então esse disse que não me disse parte
daqui, então vamos acabar com isso vamos acabar de vez só assim a
população vai ganhar. Muito obrigado. João Dias Bro nze. EDINO
WILSON FERREIRA NEVES: boa noite a todos demais com panheiros
comunidade, seu Presidente a respeito dessas polemi cas de devolução
sempre vão existir elas sempre vão existir é difíci l de sanar quando se
compara a realidades diferentes eu vivi por dois ma ndatos no município de
Atalaia e a estrutura administrativa da camará muni cipal de la é totalmente
diferente daqui não vou qualificar o que acontece l a e o que acontece aqui
pois nesse momento estou em Lobato convivo aqui e s ei como se toca a
camará municipal aqui da mesma forma como também se i como se toca la,
então quando se tem uma experiência boa pra se pass ar e sabe como se
passa porque eu sei como se passa eu não fico na mí dia fazendo
comentários maldosos eu sei como se passa agora as pessoas tem o hábito
de tirar proveito daquilo que se acha no momento co nveniente e muitas
vezes coloca a idoneidade das pessoas contra a soci edade, então quando for
acusar alguém de alguma coisa eu sempre procuro sab er das provas legais,
o que são provas legais? São documentos provas lega is são documentos
não são falácias e mentiras, procuro sempre emitir um comentário na
camará e em Plenário porque aqui fica gravado o que estou falando e
registrado, então quando faço meus comentários tenh o certeza do que estou
dizendo, então no momento certo a gente faz o comen tário e a gente fala,
muito bem seu Presidente não vou me prolonga nesse assunto ate porque
esse assunto já vem se arrastando a tempos, gostari a de falar um pouquinho
do que a gente viu em Curitiba sobre a PEC 188 e qu e uns dos autores da
PEC a proposta emenda constitucional e o Senador Pa ranaense Oriovisto
eu não votei nele eu não votei não me cativou eu já tinha dois Senadores
em minha mente, então eu já tinha em minha mente o Flavio Arnes seria
um voto e que o Beto Richa seria o segundo embora t oda polemica que se
faz com relação ao ex governador, mas eu a Cho que ele não foi um mal
governador, nós não tínhamos aeronaves aqui pra bus car as pessoas que
passam mal o SAMU, ele implantou e só isso já me ca tivou pra votar nele
sem dizer que eu sou uma pessoa que foi criado dent ro da metodologia e da
filosofia do PSDB, eu não sou esquerda e não sou di reita eu sou centro,
alguns motivo me leva a ser centro e esses motivos pertencem a minha
linha de raciocínio, então eu não sou obrigado a se r direita e nem esquerda,
então em Curitiba ouvindo os Deputados falando ex G overnadores nos
deixou preocupados com relação a PEC, que trata da extinção dos

município com menos de cinco mil habitantes e no qual trás também
Lobato na relação desses municípios, são 104 municí pios e a maioria deles
na nossa região, porque nossa região não é uma regi ão privilegiada não é o
Sul do Paraná Sul do Oeste que se desenvolveu um po uco melhor ou mais,
mas isso não quer dizer que futuramente a gente não se desenvolva, então
quando se fala deste documento que deva ser votado no Senado e na
Camará dos Deputados me assusta porque: é impossíve l que um município
como Lobato com mais de sessenta anos seja extinto nós temos uma
cultura, nós temos um habito, temos costumes, nós t emos um carinho, nós
temos um amor pelo município, nós temos filhos que nasceram aqui muitos
netos, então nós não podemos aceitar e digo isso ao s noves vereadores que
em contato com seus deputados comas pessoas a qual vocês tem acesso
procurem cobrar deles uma atitude para que isso não aconteça sem dizer
que financeiramente não resolve nada, ouvindo o Dep utado fala sobre o
custo desses 1200 municípios que serão instinto no Brasil o custo e de
0,03% do nosso produto interno bruto ou seja do PIB , então
financeiramente não resolve nada pelo contrario só se vai atrasar a melhor
distribuição de rendas que existe no Pais é através dos municípios seja ele
grande seja pequeno, mas tem gente de cidades grand es que concordam
com a 188 que estiquem os municípios, hora Países E uropeus tem o
tamanho do estado de são Paulo extensão territorial em números de
habitantes como França, Espanha, Alemanha cinquenta sessenta milhões de
habitantes, a França tem trinta e seis mil municípi os, a Espanha tem oito
mil e cem, a Alemanha tem sete mil e quinhentos mil municípios o Brasil é
vinte vezes trinta vezes maior que esses Países, en tão dentro da linha desse
raciocínio em vez de termos cinco mil e seiscentos municípios nós
deveríamos ter vinte mil se pouco município trouxes se avanço e sucesso o
Estado do mato grosso do Sul seria um sucesso, são oitenta município
gigantesco em extensão territorial e não consegue n em puxar os alunos para
estudar se pouco município e estado fosse sinônimo de grandeza Amazônia
seria um paraíso, quantos município tem a Amazônia, Para, Amapá, então
não devemos comungar dessa ideia infelizmente nossa comunidade nossa
sociedade existe alguns que tem a ideia errada de d izer há a mamata da
política vai acabar isso vai acabar não pelo contra rio nós temos que
entender que a política existe para a sociedade se organizar, para melhorar,
para crescer, para se desenvolver e não devemos fic ar refém de municípios
vizinhos devemos lutar a todo momento e combater qu em comunga dessa
ideia, talvez a pessoa por falta de conhecimento e de esclarecimento ele não
tenha noção do que esta dizendo, mas os município p equenos e o grande

berço de uma nação são nos municípios pequenos que e gerado muito das
riquezas e muitas das soluções dos problemas também , estive vendo agora
antes de vir para essa casa São Paulo enchente alag amento quanto se gasta
para resolver um problema em São Paulo, quanto se g asta para resolver um
problema em Lobato, então temos que repensar alguma s coisas o dinheiro
que o Paraná cedeu a Nação o ano passado foi de set enta e seis bilhões de
reais, quanto o Governo Federal retornou ao nosso E stado, cinquenta e um,
33% o dinheiro do Governo do estado do Paraná ficou quase 70% com a
Federação com a União, então devemos repensar o pac to de redistribuição
de renda, quando se diz na política menos Brasília mais Brasil seria essa a
ideia de melhorar a arrecadação dos municípios pequ enos, então quando
forem discutir com alguém sobre este assunto inclus ive conversei com o
vereador Ecurinho sobre isso eu falei olha e um ret rocesso e uma coisa que
se fizerem não dura dois anos vão querer voltar ai toda estrutura foi de água
a baixo não leva nada, então seu Presidente demais companheiros deixo
aqui a minha indignação com o nosso senador o nosso não porque eu não
votei nele, com o Oriovisto que se rotulou como pro fessor, nós temos
muitos rótulos de professores mas não é, é um grand e empresário do Paraná
talvez uns dos mais ricos dono do grupo Positivo, a quele que vai na camisa
do Corinthians la em baixo como patrocinador dono d a Positec montagens
de notebook, então eu não concordo com o Oriovisto com as ideias que ele
tem infelizmente e um Paranaense muito obrigado. Pa rabéns vereador pelas
palavras colocadas. SE ALGUM LIDER DE PARTIDO OU DE
GOVERNO QUIZER FAZER USO DO ESPAÇO REGIMENTAL DE 5
MINUTOS, PODE OCUPAR O PLENARIO. COM A APALAVRA JOS E
FRANCISCO DE OLIVEIRA: seu Presidente, vereadores, vereadoras
comunidade aqui presente boa noite, eu deixei pra f azer um comentário
nesse espaço agora de Lider de partido, senhor Pres idente eu gostaria que
quando viesse um convite de Curitiba igual veio ess e de agora eu gostaria
de ser comunicado com antecedência porque eu nem fi quei sabendo desse
evento que teve em Curitiba sobre os municípios, eu fiquei sabendo de
ultima hora através do vereador Givaldo que me enco ntrou no
supermercado e comentou comigo se possível eu gosta ria de ficar sabendo
com antecedência, a respeito de um documento senhor Presidente que nos
protocolamos aqui nessa casa, pedimos com cinco dia s e ficou quarenta
dias aqui, alegaram que foi o regimento interno que da essa brecha tudo
bem sem problemas, quando eu protocolei esse docume nto junto com a
vereadora Elaine e a vereadora Roseli Borges eu ped i o documento eu não
pra poder me ensinar o caminho na Internet, no sait e no Portal de

transparecia dessa casa eu pedi o documento, mas a resposta que obtive foi
me ensinando o caminho de onde estava, eu sincerame nte fiquei indignado
com a resposta que obtive, mas tudo bem sem problem as quando a
vereadora Elaine comentou que foi comentado sobre a devolução sobre
esse dinheiro, eu estive aqui no mês de julho se eu não em engano junto
com a vereadora Roseli Borges e nós vimos o saldo d a camará no qual ela
pediu ao senhor Presidente, e existia la aproximada mente cinquenta mil
reais da saldo nessa casa, mas deve ter acontecido alguma coisa algumas
despesas que eu particularmente não estou sabendo e foi devolvido ai cinco
mil reis e os sessenta e oito mil que foi repassado ele não tinha dotação
orçamentária e não poderia ser gasto, como o veread or Givaldo citou que
não havia necessidade desse dinheiro por esse motiv o não foi votado certo
sem problema algum. A questão eu acho que já coment ei nesta casa de
diminuir os municípios como o vereador Edino coloco u aqui, já imaginou
se nós focarmos aqui esperando sabe la quem Atalaia , Santa Fe que é um
município grande e a gente aqui, eu me lembro do An gulo antes de ser
município o que era o Ângulo, depois que virou mun icípio veja como esta
o Ângulo bonito ajeitado tudo asfaltado sem contar a valorização dos
terrenos, no Ângulo a gente comprava um terreno uma data por dez mil,
hoje pra você achar trinta quarenta mil das trabalh o quer dizer a
valorização os bens, se o nosso município chegar a acabar nós vamos
comprar terreno aqui por dez mil reais, enquanto ho je tem terreno na
avenida que vale mais de duzentos mil reais se cheg ar virar distrito eu
sinceramente eu nem posso parar pra pensar nisso po rque, isso não pode
acontecer se acontecer eu vejo que o prejuízo para o comercio prejuízo pra
nós Lobatense eu acredito que seja muito grande mui to obrigado seu
Presidente. PASSAREMOS PARA EXPLICAÇÕES PESSOAIS.
CONCEDO A PALVRA AOS VEREADORES PARA FALREM DE
SUAS ATITUDES TOMADAS DURANTE A ASESSÃO. ELAINE
APARECIDA MARION PIOVESAN. GIVALDO CORDEIRO RIBEIRO .
JOSE FRANCISCO DE OLIVEIRA. EDINO WILSON FERREIRA
NEVES. EU GOSTARIA DE DAR UMA PALAVRA. As vezes o f ato de
devolução que fica em cima dessa camará as vezes pa rece que perturba
muita gente mas as vezes esquece que quem faz a exe cução aqui e a
Prefeitura Municipal você entende, foi vinte e cinc o milhões que veio para
a Prefeitura e é um milhão que vem pra camará para os vereadores poderem
trabalhar, e um debate que eu fico vendo haaa Atala ia fica querendo
comparar as coisas, mas voçes sabem o recurdos que veio para Atalaia foi
dezesseis milhões que veio pra e foi investido muit o bem esses dezesseis

milhões, então as vezes a coisa muda o foco mas e isso ai. Gostaria de
parabenizar o vereador Edino Wilson Ferreira Neves que completou mais
um ano de vida no dia 23 de janeiro e o vereador Jo ão Dias Bronze no dia
12 de fevereiro parabéns a vocês. NADA MAIS HAVENDO A SER
TRATADO, COM A PROTEÇÃO DE DEUS E SOB A GUARDA DE
NOSSA SENHORA APARECIDA. DECLARO ENCERRADA A
PRESENTE SESSÃO.



Guilherme Vieira Gonçalves Maico n Jairo de Carvalho
Presidente Secretario